The Coaching Habit


Se quer que os outros deem resposta, comece a fazer as perguntas certas.

Ao longo de décadas a treinar gestores (e foram mais de dez mil), Michael Bungay Stanier percebeu que a maior parte deles tinha formação de coaching, mas poucos a aplicavam. Ou seja, os decisores falam muito, mas perguntam pouco. E desperdiçam assim o imenso potencial (e feedback) dos colaboradores. Sobrecarregam-se de trabalho e criam à sua volta um ambiente de hiperdependência em vez de levarem a equipa a pensar por si mesma e a dar resposta aos problemas.

Ciente disso, Michael criou um sistema baseado em perguntas. São apenas sete, todas elas poderosas, todas elas desencadeadoras de ação. E, igualmente importante, criou um modelo – baseado em pesquisas no campo da neurociência e da economia comportamental – que permite integrar o coaching no dia a dia: The Coaching Habit.

Artigos Relacionados: