Portugal vai coordenar formação na “energia do futuro”

O ISQ acaba de ganhar um contrato europeu no valor de três milhões de euros para fazer a coordenação do programa de formação especializada em fusão nuclear, tendo sido selecionado de entre diversas entidades formadoras internacionais num disputado concurso.
O ISQ vai ser responsável por gerir e realizar a formação e qualificação dos peritos, técnicos e gestores de projeto que trabalham a nível europeu e mundial na área da Fusão Nuclear no programa “Fusion for Energy” (ITER).
Segundo refere o presidente do ISQ, Pedro Matias, “o ITER é o maior projeto do mundo de investigação na energia de fusão nuclear, gerido por um consórcio internacional composto pelos EUA, Japão, Rússia, Coreia do Sul, China, Índia e União Europeia”. Trata-se “de um projeto científico de grande escala que tem como objetivo demonstrar a viabilidade da tecnologia de fusão como fonte de energia futura, de enorme potência, mas com muito maior segurança para a população e regiões”. Em linguagem simples, é tentar produzir na Terra a energia do Sol e das Estrelas através de um processo de fusão nuclear por oposição ao processo de fissão nuclear que tem os problemas que todos conhecemos.
Com este contrato, o ISQ irá desenvolver mais um relevante projeto internacional, agora na área de gestão da formação, que será catalisador de mais valor acrescentando em todas as áreas técnicas do ITER.
De facto, para além da atividade de gestão da formação, com inovadoras metodologias de planeamento e gestão 4.0, o ISQ avançará com soluções formativas para diversas funções técnicas e de gestão em áreas tão diversas como programação, data control, tecnologias de produção, gestão de projeto, regulamentação e legislação, ensaios não destrutivos, tecnologias de soldadura, criogenia, gestão de sistemas e outras áreas de hard skills e soft skills.

Artigos Relacionados: