Nova direção da Porto Business School aposta no crescimento sustentável e internacionalização

A Porto Business School anuncia a nova direção, nomeada pelo conselho geral e de supervisão, para os próximos quatro anos e que iniciará funções com efeito imediato. À equipa que constituía a direção anterior – Ramon O’Callaghan e Patrícia Teixeira Lopes – junta-se agora João Porto, diretor de marketing e vendas da Escola de Negócios da Universidade do Porto.

Para os próximos quatro anos, a estratégia da Porto Business School vai focar-se em seis direções estratégicas:

  1. Qualidade: A Escola terá uma abordagem 360º de qualidade total, na experiência académica – programas, docentes, alunos –, bem como qualidade total na experiência de cliente.
  2. Impacto: A Porto Business School fará contribuições positivas no nível individual (impacto no crescimento pessoal e progressão na carreira), no nível organizacional (impacto na transformação/melhoria organizacional) e no nível social (impacto na comunidade, ex-alunos, ecossistema regional e outros partes interessadas).
  3. Crescimento: A Porto Business School crescerá e gerará mais valor para investir na melhoria da qualidade, exclusividade e reputação da escola.
  4. Internacionalização: A Porto Business School alcançará mais reconhecimento internacional atraindo e recrutando mais estudantes internacionais, recrutando professores internacionais, fornecendo experiências educacionais internacionais, tendo programas de intercâmbio internacional, oferecendo mais programas em inglês e desenvolvendo parcerias internacionais.
  5. Inovação: A Porto Business School vai diferenciar-se e posicionar-se como líder em Inovação Empresarial. Através do seu Centro de Inovação Empresarial, a Escola pretende ser reconhecida como um dos principais polos de inovação e empreendedorismo e um ator fundamental dentro da U.Porto e do ecossistema regional de inovação.
  6. Sustentabilidade: A Porto Business School manterá altos padrões de Ética, Sustentabilidade e Responsabilidade Social (CSR) e irá integrá-los nas metas e objetivos de aprendizagem dos seus programas. A Escola também reduzirá a sua pegada ambiental reduzindo o consumo de eletricidade, gás, água, papel e plástico.

Ramon O’Callaghan, dean da Porto Business School, destaca: “Acredito que temos uma equipa muito bem preparada para enfrentar os desafios do ensino e das empresas. Queremos continuar a ser a primeira escolha dos que não têm medo de arriscar nem temem as mudanças”.

A Porto Business School pretende conservar o espírito de “instituição de portas abertas” e continuar a apostar em programas diferenciadores, dinâmicos e com uma forte componente prática que permita formar a próxima geração de líderes da economia global. Neste sentido, a proximidade com as empresas terá um papel chave. “Estes são objetivos ambiciosos. Porém, olhando para o horizonte, esperamos que os próximos quatro anos sejam pelo menos tão bem-sucedidos, se não mesmo mais, do que os últimos quatro. Para conseguir ‘fazer acontecer a mudança’, vamos trabalhar lado a lado com os nossos stakeholders. Vamos continuar a fazer a diferença na vida dos nossos alunos, das organizações nossas clientes e parceiras e da sociedade em geral”, acrescentou Ramon O’Callaghan.

Artigos Relacionados: