JUNTAS, as mulheres são como uma rocha!

“Quando atacas uma mulher, atacas uma rocha”. Estas palavras cantadas representam a luta das mulheres da África do Sul, que em 1956 organizaram a Marcha das Mulheres, com mais de 20 000 de todas a raças a marcharem JUNTAS até aos Union Buildings para protestarem contra as leis discriminatórias. Desde 1995 que esta marcha é celebrada na África do Sul como o Dia da Mulher, JUNTANDO não só as mulheres mas toda a sociedade no reconhecimento do papel significativo que desempenharam durante a luta contra o colonialismo e o apartheid.

Através do símbolo da rocha, JUNTAS celebramos a sua resiliência, força e poder.

Hoje prestamos homenagem às muitas gerações que pegaram no bastão da luta por um mundo verdadeiramente não sexista e igual. JUNTAS estamos a abrir novos caminhos – no local de trabalho e nas salas de administração, nas fábricas e no meio rural, no Parlamento e nas organizações da sociedade civil.

Este ano, a África do Sul celebra 25 anos de democracia e podemos dizer que JUNTAS fizemos uma diferença real na vida das nossas mulheres. O empoderamento das mulheres foi eleito prioridade do Governo. Temos orgulho em termos adotado políticas que dão expressão prática aos direitos das mulheres à educação, cuidados de saúde, serviços básicos e apoio social. Hoje, na África do Sul:

          • As mulheres constituem 58% dos alunos inscritos nas universidades;
          • 47% dos deputados no Parlamento são mulheres;
          • O Executivo atingiu a paridade de género entre os ministros.

Tenho orgulho em ser a quarta Embaixadora nomeada para Portugal desde 1994 e que o número de Embaixadoras sul-africanas no mundo tenha estado sempre em crescimento, atingindo atualmente as 34. De igual modo, na Association of Women Ambassadors (AWA) temos vindo a testemunhar um número crescente de Embaixadoras, atualmente 24.

Sabemos que há muito mais a fazer. Não haverá uma verdadeira libertação sem que as mulheres estejam economicamente empoderadas. Em parceria com as empresas, comunidades e sociedade civil, trabalhamos para construir oportunidades económicas, especialmente para as mulheres e jovens. Necessitamos, no entanto, de dar mais formação às mulheres, principalmente às jovens, em empreendedorismo. As empresárias são conhecidas por usarem os lucros das suas atividades para melhorar as condições de vida das suas famílias. Mais importante ainda, investem na educação dos seus filhos, assegurando assim que se quebra o ciclo de pobreza.

Sim, estamos a fazê-lo JUNTAS, porque sabemos que quando as mulheres são empoderadas as famílias prosperam, as comunidades são mais seguras e as economias crescem. Cabe-nos garantir que o empoderamento das mulheres se torna realidade. Não podemos ficar satisfeitas com o estado vigente que exclui muitas mulheres da vida social e económica. Trabalhando e caminhando JUNTAS podemos operar uma mudança na sociedade que irá permitir às mulheres tomarem o seu lugar de direito como ROCHAS, provocando assim um impacto significativo no crescimento e desenvolvimento socioeconómico das nossas sociedades.

Por: Mmamokwena Gaoretelelwe, Embaixadora da África do Sul em Portugal

Artigos Relacionados: