IPS apostado em promover “soft skills” dos estudantes


O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) é uma das quatro instituições parceiras do projeto europeu Soft Skills, que pretende contribuir para uma alteração de paradigma no ensino superior, através da construção de um conjunto de ferramentas para o desenvolvimento das chamadas competências pessoais dos estudantes, cada vez mais valorizadas pelos empregadores.

The System of Support for Academic Teachers in Process of Shaping Soft Skills of their Students – Soft Skills, que arrancou em dezembro de 2018, é financiado pelo programa Erasmus+, sendo desenvolvido por um consórcio de entidades, coordenado pelo University College of Enterprise and Administration, em Lublin, na Polónia, de que fazem parte o Deggendorf Institute of Technology from University of Applied Sciences, em Deggendorf, na Alemanha, a International School for Social and Business Studies, em Celje, na Eslovénia, e as escolas superiores de Educação (ESE) e de Tecnologia de Setúbal (ESTSetúbal) do IPS.

O projeto, que decorre até final de janeiro de 2021, envolvendo os docentes Maria do Rosário Rodrigues, Ana Pires, Mário Baía e Elsa Ferreira, prevê a construção, experimentação e disseminação de atividades pedagógicas com o objetivo de motivar os professores a alterar as suas práticas e contribuir para o desenvolvimento de soft skills nos estudantes, nomeadamente a capacidade de trabalhar em equipa, a comunicação interpessoal, o pensamento crítico e a autonomia, entre outras.

O projeto surge no contexto do processo de Bolonha, visando a adoção de práticas pedagógicas que promovam uma maior implicação do estudante no seu processo de aprendizagem. As atividades previstas contemplam aspetos como a utilização educativa das tecnologias, a criatividade e a interculturalidade, assim como outras competências sociais.

Artigos Relacionados: