Falta de mulheres na liderança é culpa da biologia, diz funcionário da Google

James Damore, engenheiro de software da Google, escreveu e partilhou um documento a nível interno onde afirma que a ausência de mulheres nas funções de topo da empresa deve-se apenas às diferenças biológicas e psicológicas que distinguem homens e mulheres.
O funcionário, que entretanto foi despedido da empresa, afirma que “temos de parar de pensar que o desequilíbrio da representação de género é uma questão de sexismo”. “As mulheres preferem uma vida mais equilibrada”, é outra das afirmações que se pode ler no documento que circulou na empresa.
A responsável pelo departamento da Igualdade e Diversidade da Google já se pronunciou, referindo que a mensagem não é o que a empresa “defende, promove e encoraja”.

Artigos Relacionados: