António Ramalho reconduzido como líder do Novo Banco

Após seis meses de avaliação e monitorização da Comissão Executiva do Novo Banco, a Lone Star reconduziu António Ramalho na liderança do Novo Banco, bem como a sua restante equipa.
Segundo  a informação avançada pelo jornal Público, fonte do fundo norte-americano – e confirmado por fonte oficial do Novo Banco – afirmou que a gestão de António Ramalho já foi reconduzida, ficando à frente do banco até 2020.
De acordo com uma cláusula do acordo de aquisição da instituição bancária, subscrito a 17 de outubro de 2017, a Lone Star poderia dispensar a atual gestão até ao final de abril, sem qualquer pagamento de indemnizações.
A equipa foi, entretanto, informada que vai continuar a liderar a instituição financeira que resultou da resolução do BES, em agosto de 2014.
Recorde-se que o Novo Banco teve prejuízos de 1.395,4 milhões de euros em 2017, devido à constituição de “elevados montantes” de provisões, segundo comunicou a instituição ao mercado. No comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o Novo Banco diz que “os prejuízos apresentados decorreram, fundamentalmente, do reconhecimento de montantes elevados de imparidades, de acordo com as exigências das autoridades europeias por forma a que as instituições bancárias tenham condições de recuperar rentabilidade de uma forma mais rápida e consistente”.

Artigos Relacionados: