Altran Portugal promove centro de tecnologia para líderes da indústria europeia

A Altran acaba de apresentar o VORTEX, um centro de aceleração e transferência de tecnologia de sistemas ciberfísicos e cibersegurança em Portugal, que pretende afirmar-se como uma referência europeia no mercado dos serviços de conceção de novos dispositivos.

Liderado pela Altran Portugal – em associação com a Universidade Nova de Lisboa, através do NOVALincs; com o Instituto Politécnico do Porto/Instituto Superior de Engenharia do Porto, através do CISTER; com Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores – Tecnologia e Ciência, através do HASLab; e com a plataforma de inovação Beta-i –, o VORTEX pretende criar um ecossistema colaborativo entre centros de investigação, startups e líderes industriais que explorem as tendências tecnológicas emergentes e as apliquem no desenvolvimento de novos produtos que respondam aos novos desafios dos mercados.

No evento de lançamento estiveram presentes Manuel Heitor (ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior), Cyril Roger (vice-presidente do Grupo Altran), Célia Reis (CEO da Altran Portugal) e Rodrigo Maia (CTO da Altran Portugal e diretor executivo do VORTEX), que salientaram os benefícios desta iniciativa, pela cocriação e transferência de tecnologias de laboratórios de investigação para parceiros da indústria.

Rodrigo Maia refere que “o Vortex permitirá antecipar tendências das tecnologias do futuro, trazendo para o mesmo centro as unidades de investigação e os fabricantes europeus, impulsionando assim uma efetiva transferência de conhecimento e cocriação de novos produtos nos setores de automóvel, aeroespacial, telecomunicações, dispositivos médicos e energia. A iniciativa irá arrancar nas instalações da Altran Portugal e, ao longo de 2019, terá um espaço próprio perto do nosso polo tecnológico em Gaia. Para já, o projeto arranca com uma equipa de dez colaboradores que saem dos diferentes parceiros e iremos contratar, até 2022, mais 35 recursos altamente qualificados, maioritariamente mestres e doutorados”.

Para Manuel Heitor, o VORTEX “representa criar emprego com transformação digital, através de um novo tipo de instituições que vem estimular a partilha de risco entre os setores público e privado em investir no conhecimento e na cocriação de emprego”.

Artigos Relacionados: