A Internet of Things é a maior ameaça do setor das telecomunicações

A Internet of Things (IoT) ou Internet das Coisas é composta por um conjunto de dispositivos, software e protocolos de comunicação, numa cadeia de valor de parceiros distribuída e que funciona como um todo, para oferecer ao mercado novos modelos de negócio.

Ao longo dos anos, a IoT tornou-se a principal inovação para os operadores de telecomunicações. Como resultado, os cibercriminosos aumentaram os seus públicos-alvo e atividades fraudulentas para tirar melhor partido deste ecossistema de multi-parceiros e de todas as áreas não protegidas de cada um dos envolvidos (stakeholders).

Confirmando esta tendência, um inquérito que a WeDo Technologies realizou no evento Worldwide User Group Americas, que decorreu no final de outubro nos EUA, veio revelar que mais de metade (57%) dos operadores do setor das telecomunicações considera que a Internet of Things é a maior ameaça de fraude da indústria. Ameaça esta que, segundos os inquiridos, afeta principalmente os departamentos de TI (39%), Redes e Engenharia (39%) e Legal (10%), que lidam diariamente com os desafios da Transformação Digital.

Estes dados não surpreendem quando assistimos ao aumento do nível de sofisticação e organização dos ataques fraudulentos. Longe estão os dias em que bastavam algumas regras criadas sobre os dados dos sistemas de suporte operacional/sistemas de suporte empresarial (OSS/BSS) para prevenir a perda de receita. Durante muitos anos, os fornecedores de serviços de comunicação estiveram focados em monitorizar eventos dentro dos limites das organizações e em sistemas de suporte empresarial. Isto está a mudar, à medida que estes operadores sobem na cadeia de valor para monitorizar novas oportunidades e se posicionam como fornecedores de serviços IoT.

Enquanto os fornecedores de serviços de comunicação lançam novos serviços fora do seu portefólio tradicional, a IoT oferece a disponibilização da informação em tempo real e aumenta o número de interações dos clientes. Isto resulta numa melhor experiência de cliente, maior retenção, e ainda oferece uma visão a 360 graus do cliente para fins de gestão de risco (como a fraude), o que torna necessária uma estratégia de gestão de risco integrada para suportar toda a implementação de IoT.

Ao tirar proveito de tecnologias emergentes como a IoT, e implementando sistemas integrados, especialistas de gestão de risco como a WeDo Technologies são capazes de recolher e analisar grandes volumes de dados provenientes de inúmeras fontes de variadas localizações. Desta forma, podemos ajudar os operadores a otimizar processos operacionais, que melhoram a rapidez dos relatórios e baseiam-se em dados para tomar medidas de prevenção, colocando os fornecedores de serviços de comunicação um passo à frente de potenciais riscos.

Por: Rui Paiva, CEO da WeDo Technologies

Artigos Relacionados: