20% das empresas portuguesas exporta, sendo Espanha o mercado principal

Segundo o estudo da PRIMAVERA BSS/IDC, Tendências do Mercado de Software de Gestão Empresarial em Portugal 2017, 20% das organizações inquiridas exporta, existindo uma correlação positiva entre dimensão e atividade exportadora. Desta forma, cerca de 60% das empresas de maior dimensão (mais de cem colaboradores) possui atividade exportadora. Os principais mercados para exportação são Espanha (21%), França (19,7%) e Angola (11,2%). No que diz respeito a investimento e consolidação, é possível verificar que 25% das organizações pretende realizar grandes investimentos no próximo ano. Por outro lado, a dinâmica é mais acentuada em empresas de maior dimensão (mais de 40% das organizações com cem ou mais colaboradores) e de menor tempo de atividade (cerca de 38% das empresas constituídas há menos de dois anos).
Quanto aos setores de atividade, a Indústria (47,9%) é o setor mais exportador, seguida pela Distribuição e Retalho (23,8%). Complementarmente, é possível concluir que existe uma fraca correlação entre a atividade exportadora e a antiguidade das empresas. Por outro lado, no caso de Angola, são os setores da Distribuição e Retalho (19,7%) e da Construção (21,9%) que mais exportam para a antiga colónia portuguesa. Os Gabinetes de Contabilidade exercem pouca atividade exportadora, concentrando-a no Brasil e França.
Mais de 88% das empresas em Portugal já utiliza software de gestão empresarial, o que representa um crescimento de 6,1 pontos percentuais face a 2014. Este crescimento está correlacionado com uma maior preocupação das empresas em competir num mercado cada vez mais global. Contudo, mais de 10% das empresas com menos de cinco colaboradores ainda não possui ERP. Em termos de setores de atividade, a Construção e os Serviços são os únicos que registam ainda níveis inferiores a 90%. Das empresas que possuem soluções ERP, apenas 13% acede às mesmas através da cloud, devendo-se, ainda assim, este valor às pequenas organizações e aos setores da Construção e dos Serviços.
O estudo sobre o tecido empresarial português, realizado este ano pela PRIMAVERA BSS em parceria com a IDC, teve como base uma amostra representativa de mais de 4500 empresas portuguesas que foram auscultadas sobre investimento e consolidação, exportação e práticas internas de gestão (em particular as que têm suporte tecnológico), e ainda antiguidade da organização e número de colaboradores.

Artigos Relacionados: